MENU

 Revisão >> Revisão das principais matérias do Vestibular
Revisão de Português
 
Figuras de Linguagem - Figuras de Pensamento

 

Figuras de Linguagem - Figuras de Pensamento 

FIGURAS DE LINGUAGEM

1 - Figuras de linguagem, também chamadas de figuras de estilo, são recursos especiais de que vale quem fala ou escreve, para comunicar à expressão mais força e colorido, intensidade e beleza.Podemos classifica-las em três tipos:
Figuras de palavras (ou tropos)
Figuras de construção (ou de síntese)
Figuras de pensamento
O estudo das figuras de linguagem faz parte da estatística.

2 - FIGURAS DE PENSAMENTO
Figuras de pensamentos são processos estilísticos que se realizam na esfera do pensamento, no âmbito da frase. Nelas intervêm fortemente a emoção, o sentimento, a paixão.
Eis as principais figuras de pensamento:
Antítese. Consiste na aproximação de palavras ou expressões de sentido oposto. É um poderoso recurso de estilo.Exemplos:
"Última flor do Lácio, inculta e bela, és, a um tempo, esplendor e sepultura." (º Bilac)
"A areia, alva, está agora preta, de pés que pisam." (J. Amado)
"Como era possível beleza e horror, vida e morte harmonizaram-se assim no mesmo quadro?" (Érico Veríssimo)
"Quando a bola saía, entravam os comentários dos torcedores." (Carlos Eduardo Novais)
Apóstrofe. É a interrupção que faz o orador ou escritor para se dirigir a pessoas ou coisas presentes ou ausentes, reais ou efitícias. Exemplo:"Abre-se a imensidade dos mares, e a borrasca enverga, como o condor, as foscas asas sobre o abismo.
Deus te leve a salvo, brioso e altivo barco, por entre as vagas revoltas. . ." (José de Alencar)

Eufemismo. Consiste em suavizar a expressão de uma idéia molesta, substituindo o termo contundente por um giro, por palavras ou circunlonizações menos desagradáveis ou mais polidas. Exemplos:Fulano foi desta para melhor [ = morreu]
Rômulo contraíra o mal-de-lázaro. [ = a lepra]
Na cidade há escolas para crianças excepcionais. [ = retardadas]
Gradação. É uma seqüência de idéias dispostas em sentido ascendente ou descendente. Exemplos:"O primeiro milhão possuído excita, acirra, assanha a gula do milionário." (O Bilac)
Ele foi um tímido, um frouxo, um covarde.
Um ser limitado, uma ínfima criatura, um grão de pó perdido no cosmos, eis o que o homem é.

Observação:
A gradação ascendente denomina-se também clímax, e a descendente, anticlímax.
Hipérbole. É uma afirmação exagerada. É uma deformação da verdade que visa a uma efeito expressivo. Exemplos:Chorou rios de lágrimas. Estava morto de sede. Os cavaleiros não corriam, voavam. Quase morri de tanto rir. Estou um século à sua espera. Tinha um mundo de planos na cabeça. "A geada é um eterno pesadelo." (M. Lobato) "Astrônomos famosos, como Pickereing, inundavam os jornais de notícias."(Ronaldo de Freitas Mourão)
Ironia. É a figura pela qual dizemos o contrário do que pensamos, quase sempre com intenção sarcástica. Exemplos":Fizeste um excelente serviço! [ para dizer: um serviço péssimo ]
Vejam os altos feitos destes senhores: dilapidar os bens do país e fomentar a corrupção!

"Um carro começa a buzinar. . . Talvez seja algum amigo que venha me desejar Feliz Natal. Levanto-me, olho a rua e sorrio: é um caminhão de lixo. Bonito presente de Natal" (Rubem Braga)
Personificação. É a figura pela qual fazemos os seres inanimados ou irracionais agirem e sentirem como pessoas humanas, É um precioso recurso da expressão poética. Esta figura, chamada também animização, empresta vida e ação a seres inanimados. Exemplos:"Lá fora, no jardim que o luar acaricia, um repuxo apunhala a alma da solidão." (Olegário Mariano)
"Os sinos me chamam para o amor." (Mário Quintana)
"O rio tinha entrado em agonia, após anos de devastação em suas margens." (Inácio de Loiola Brandão)
Comum é a personificação de conceitos abstratos:
A morte roubou-lhe o filho mais querido.

"Vi a Ciência desertar do Egito. . ." (Castro Alves)
Reticência. Consiste em suspender o pensamento, deixando-o meio velado. Exemplos:"De todas, porém, a que me cativou logo foi uma . . . uma . . . não sei se digo." (Machado de Assis)
"Quem sabe se o gigante Piaimã, comedor de gente, . . ." (Mário de Andrade)
-. Como a palavra diz, consiste em retificar uma afirmação anterior. Exemplos:O sindico, aliás uma síndica muito gentil, não sabia como resolver o caso.
"O país andava numa situação política tão complicada quanto a de agora. Não minto. Tanto não." (Raquel de Queirós)
"Tirou, ou antes, foi-lhe tirado o lenço da mão." (M. de Assis)

 

<<< Voltar

 

 
 Página Principal

Fale Conosco | Anuncie Aqui | Cadastro | Notícias | Home



 

VestibularWeb - O Site de provas, questões e testes de vestibular pra você! Desde 07/2000

Topo

.