MENU

 Revisão >> Revisão das principais matérias do Vestibular
Revisão de Português
 
Morfologia - Parte II

 

Morfologia - Parte II 

Número

I. adjetivos simples - seguem as mesmas regras a que obedecem os substantivos simples:
dia agradável/dias agradáveis

II. adjetivos compostos:
Regra Geral - apenas o último elemento se flexiona (em gênero e número):
revista luso-brasileira/revistas luso-brasileiras
Particularidades: o adjetivo composto fica invariável quando o último elemento é um substantivo: blusas amarelo-palha
o adjetivo composto azul-marinho é invariável: blusa azul-marinho/blusas azul-marinho

III. Grau
São dois os graus na qualidade expressa pelo adjetivo, comparativo e superlativo.
I Comparativo - compara a qualidade entre dois ou mais seres.
O comparativo pode indicar:
1. superioridade: Maria é mais estudiosa que Joana.
2. igualdade: Maria é tão estudiosa quanto Marta.
3. inferioridade: Joana é menos estudiosa que Maria.
4. Comparativos Irregulares: Bom - melhor; Mau - pior; Grande - maior; Pequeno - menor


II Superlativo - expressa a qualidade do ser no grau mais elevado. Divide-se em absoluto e relativo:
absoluto - apresenta o adjetivo em seu grau máximo sem fazer referência a outro ser (ou seres): analítico - é formado com o auxílio de advérbio de intensidade: Maria é muito estudiosa.
sintético - é formado com o auxílio de sufixo: Maria é estudiosíssima.
Relativo - apresenta o adjetivo em seu grau máximo fazendo referência a outro ser (ou seres): 
de superioridade: Maria é a mais estudiosa de todas.
de inferioridade: Maria é a menos estudiosa de todas.

Locução Adjetiva
A língua, às vezes, ou porque não pode, ou porque não quer traduzir uma característica ou qualidade por meio de um adjetivo, vale-se de uma combinação de palavras. São as locuções adjetivas - conjunto formado de preposição mais nome, com valor e uso de adjetivo: 
amor de mãe = materno
jornal da manhã = matutino
Algumas Locuções Adjetivas
de aluno: discente
de amor: eróticode cabeça: cefálico
de cabelo: capilar
de chumbo: plúmbeo
de chuva: pluvial

Pronome
É a palavra que representa o ser ou a ele se refere.

Classificação
Os pronomes classificam-se em pessoais, possessivos,
demonstrativos, indefinidos, interrogativos e relativos.
Pessoais
Designam as três pessoas do discurso:
Retos
Singular Plural
Eu nós
Tu vós
Ele, ela eles, elas

Oblíquos
Átonos Tônicos
me mim, comigo
te ti, contigo
se, lhe, o,a si, consigo
nos conosco
vos convosco
se, lhes, os, as si, consigo
Observações:
*Os pronomes eu/tu são usados apenas na função de sujeito.
Isto é para eu fazer.
Entregaram o documento para tu leres.
Nada houve entre mim e ti.
É difícil para mim viajar de avião.
*Os pronomes si/consigo são necessariamente reflexivos (sujeito e complemento na mesma pessoa):
Ela só pensa em si.
A moça trouxe consigo belas flores.
*Com nós / com vós são formas corretas, desde que empregadas com reforço:
Ele cantou com nós três.
Deveis conversar com vós mesmos.

de tratamento:
Você, Vocês
Senhor, senhores, senhora, senhoras, senhorita, senhoritas
Vossa Alteza - para príncipes e princesas
Vossa Eminência - para cardeais
Vossa Excelência - para autoridades do governo e das forças
armadas
Vossa Magnificência - para reitores de universidades
Vossa Majestade - reis ou rainhas e imperadores
Vossa Onipotência - para Deus
Vossa Reverendíssima - para autoridades religiosas
Vossa Santidade - para o papa
Vossa Senhoria - para funcionários graduados e na linguagem
comercial
Observação:
Usa-se vossa quando se fala diretamente com a pessoa e sua quando
se fala sobre a pessoa:
Como está Vossa Excelência ?
Sua Excelência nos disse que está bem.

Possessivos
Indicam posse em relação às pessoas do discurso:
Singular Plural

MEU(s) / MINHA(s) 1ªpess. NOSSO(s) / NOSSA(s)
TEU(s) / TUA(s) 2ªpess. VOSSO(s)/VOSSA(s)
SEU(s) / SUA(s) 3ªpess. SEU(s) / SUA(s)
Demonstrativos
Indicam lugar ou posição dos seres com relação às pessoas do discurso.

1ª pes.: Este(s) / Esta(s) / Isto
2ª pes.: Esse(s) / Essa(s) / Isso
3ª pes.: Aquele(s) / Aquela(s) / Aquilo
Observações:
Este e suas flexões indicam o que está fisicamente no âmbito do emissor ou referem-se ao que ocorre no momento atual ou futuro em relação ao momento da fala.
* Este ano iremos a Roma.
* Isto é verdade.
* Esse e suas flexões fazem referência ao que está fisicamente no âmbito do receptor ou indicam passado em relação ao momento da fala.
* Essa gravura é linda.
* Esse teu casaco parece quente.
* Aquele e suas flexões servem para indicar o que está no âmbito do referente ou distante das duas primeiras pessoas, ou referem-se a um tempo distante no passado em relação ao momento da fala.
* Naquele momento, a sala toda ficou calada.
* Aqueles guarda-chuvas são das crianças.
Este / Aquele podem indicar a posição do substantivo que substituem na frase. Assim, ESTE refere- se ao substantivo mais próximo do demonstrativo e AQUELE ao mais distante:
O velho e o menino caminhavam vagarosamente. Aquele porque estava doente, este porque estava faminto.
São também demonstrativos:
O, A, Os, As:
Não sei o que queres (=aquilo).
As chaves de Paulo são as que ficaram em casa (=aquelas).
Mesmo, Mesma, mesmos, mesmas:
Elas mesmas fizeram o trabalho.
Próprio, Própria, Próprios, Próprias
Ele próprio serviu os amigos.
Semelhante, Semelhantes
Quem teve semelhante idéia?
Tal, Tais
Tais coisas sempre preocupam.

Indefinidos
De um modo geral, baseiam-se na idéia coisa, referindo-se de modo vago à terceira pessoa, ou expressam quantidade indeterminada.
Podem ser:
a) Variáveis:
algum/a(s), outro/a(s), nenhum/a(s), todo/a(s),quanto/a(s), tanto/a(s), muito/a(s), pouco/a(s), qual(quais), certo/a(s), vário/a(s), diverso/a(s), qualquer (quaisquer), um/a(s):
Muitos já elogiaram este filme.
Encontrei vários recados dele.
Uns cantam, outros dançam.
Pegue algumas maçãs.
b) Invariáveis:
Algo, alguém, nada, ninguém, tudo, outrem, cada, que, quem:
Nada é eterno.
Que horas são?
Locuções pronominais indefinidas: cada um, cada qual, qualquer um, todo aquele que, seja qual, seja quem for, tal e tal, um e outro, a gente, etc.:
Cada qual sabe de si.
5. Interrogativos
São os indefinidos quem/que/qual(quais)/quanto/as) usados nas interrogações diretas ou indiretas:Qual é seu nome? (Interrogação direta)
Não sei qual é seu nome. (Interrogação indireta)

6. Relativos
Relacionam-se a um nome mencionado anteriormente (antecedente), introduzindo-o na oração seguinte. São eles:
Variáveis:
qual(quais), cujo/a(s), quanto/a(s)(precedidos dos indefinidos tudo/todo, tanto e variações):
Esta é a menina cujo pai ganhou o prêmio.
Pense em todos quantos te apoiaram.
Invariáveis:
que, quem, onde:
Você sabe a quem procurar?
É bonita a cidade onde moramos.

Pronomes Substantivos e Pronomes Adjetivos
a) substantivos - são os que substituem um substantivo:
O carro verde é meu.
adjetivos - são os que modificam um substantivo:
Meu carro é verde.

Verbo
É a palavra que expressa ação, estado ou fenômeno:

Paulo estudou português.
Estamos cansados.
Anoiteceu.

CLASSIFICAÇÃO

Os verbos agrupam-se também quanto à possível alteração em seu radical
ou em suas desinências. Desta forma, os verbos podem ser:

REGULARES - os que não sofrem alteração na raiz ou radical,
e suas desinências seguem um modelo preestabelecido de estruturação:
Cantar: canto, cantei
Vender: vendo, vendi
Partir: parto, parti

IRREGULARES - os que sofrem alteração na raiz ou radical,
Diferindo do modela da conjugação:
Poder: posso, pude
Querer: quero, quis
Saber: sei, soube

ANÔMALOS - verbos que, devido à origem, apresentam radicais
completamente diversos; são dois:
Ser: és, fosse
Ir: vou, fui

AUXILIARES - os que auxiliam a conjugação de outro verbo;
os mais comuns são SER, ESTAR, TER e HAVER:
Ele é amado pelos pais.
você está pintando um quadro?
Temos lido muitos livros.
Todos haviam saído cedo.

DEFECTIVOS - verbos que, durante sua conjugação, deixam de ter certas pessoas ou deixam de ter tempos inteiros, apresentando um defeito de conjugação. São defectivos: abolir, acontecer, aprazer, aturdir, banir, bramir, colorir, demolir, falir,
impingir, ocorrer, polir, precaver-se, puir, reaver, remir, ruir, etc.
Os verbos defectivos podem ser:
Impessoais - conjugados somente na 3ª pessoa do singular:
Havia alunos na escola.
Unipessoais - conjugados na 3a pessoa do singular e do plural:
A fruta amadureceu.
As frutas amadureceram.
Observações: * os verbos unipessoais podem ser usados como verbos pessoais na linguagem figurada:
Teu irmão amadureceu bastante.
* entre os unipessoais estão os verbos que significam vozes de animais; eis alguns:
bramar: tigre
bramir: crocodilo
cacarejar: galinha
coaxar: sapo
cricrilar: grilo

ABUNDANTES - verbos que têm duas ou mais formas
Equivalentes (ocorre geralmente no particípio):
Havemos ou hemos
Haveis ou heis
Nascido ou nato
Vamos ou imos
Alguns particípios duplos:
REGULAR IRREGULAR
Exprimir exprimido expresso
Expulsar expulsado expulso
Fritar fritado frito
Imergir imergido imerso
Observações - a) a forma regular do particípio é empregada com os auxiliares TER e HAVER, na voz ativa: a forma irregular é empregada com os auxiliares SER, ESTAR e FICAR, na voz passiva:
Tinha imprimido a carta.
Havia imprimido a carta.
A carta foi impressa por ele.
A carta está impressa.
A carta ficará impressa.
Alguns verbos possuem apenas a forma irregular do particípio:
abrir: aberto
cobrir: coberto
dizer: dito
escrever: escrito
fazer: feito
pôr: posto
ver: visto
vir: vindo

PRONOMINAIS - os verbos que são conjugados com pronome:
Queixar-se
Levantar-se

CONJUGAÇÕES

São três as conjugações:
1ª - verbos terminados em AR: desenhar
2ª - verbos terminados em ER: correr
e em OR: pôr
3ª - verbos terminados em IR: sorrir
Atenção: em português há apenas o verbo terminado em OR
(e seus derivados: repor , supor, etc.)


FLEXÕES DO VERBO

O verbo flexiona-se em pessoa, número, tempo, modo e voz.

PESSOA
São três as pessoas:
1ª - aquela que fala: eu, nós
2ª - aquela com se fala: tu, vós
3ª - aquela de quem se fala: ele, ela, eles, elas


NÚMERO
A forma verbal pode estar no singular ou no plural:
Ela é gentil.
Elas são gentil.

TEMPO
Indica a época em que o fato ocorre. São três:
presente
pretérito (imperfeito, perfeito, mais-que-perfeito)
futuro (do presente, do pretérito)
Observação - os tempos podem ser:
simples - formados apenas por uma palavra: pintaremos
compostos - formados por verbo auxiliar e verbo principal:
tínhamos pintado

MODO
Indica o modo como o fato ocorre. São três:
Indicativo,Subjuntivo e Imperativo.
Veja na próxima página.

VOZ
O primeiro passo para percebermos em que voz verbal está estruturada a
oração é descobrir o sujeito. São três as vozes verbais.

Indicativo - expressa um fato real. Possui seis tempos:
Presente - expressa um fato atual:
Ele fala francês todos os dias.
Pretérito imperfeito - expressa um fato anterior ao momento atual, mas não concluído:
Ele falava francês enquanto descansava.
Pretérito perfeito - expressa um fato já concluído:
Ele falou francês ontem.


Pretérito mais-que-perfeito - expressa um fato no passado anterior a outro fato também no passado:
Ele falara francês, quando chegamos.
Futuro do presente - expressa um fato não realizado:
Ele falará francês no próximo ano.
Futuro do pretérito - expressa um fato posterior a outr, que se encontra no passado:
Ele falaria francês, se estudasse.

Subjuntivo - expressa um fato provável. Possui três tempos:
Presente - expressa possibilidade ou desejo:
Talvez ele viaje em breve.
Seja feliz, amigo!
Pretérito imperfeito - expressa um fato no passado posterior a outro fato no passado, do qual depende:
Se ele viajasse, iríamos com ele.
Futuro - expressa um fato futuro que depende de outro:
Escreverei quando eles viajarem.

Imperativo - indica ordem, pedido, conselho ou súplica:
Ande depressa..
Não nos deixe esperando.
Seja sempre generoso, meu filho.
Ajuda-me, meu Deus.
Observação - o imperativo afirmativo e o negativo saem do presente do subjuntivo, excetuando as segundas pessoas do imperativo afirmativo, que saem das segundas pessoas do presente do indicativo sem S:
Afirmativo Negativo
(falas) fala tu não fales tu
fale você não fale você
falemos nós não falemos nós
(falais) falai vós não faleis vós
falem vocês não falem vocês
Observações:
a) todos os verbos formam o imperativo afirmativo como foi apresentado acima, excetuando o verbo ser cujas segundas pessoas do afirmativo são sê tu e sede vós;
b) os verbos terminados em zer (fazer, trazer e dizer) e em uzir (conduzir, traduzir) podem perder, na segunda pess. do sing. do imperativo afirmativo, além do - s- também a vogal, ficando: faze tu ou faz tu / traze tu ou traz tu / dize tu ou diz tu / traduze tu ou traduz tu / conduze tu ou conduz tu.
c) há verbos que, em função da significação, não são empregados no imperativo, como o verbo caber.
d) se o verbo não tiver a primeira pessoa do presente do indicativo, não terá o presente do subjuntivo e, conseqüentemente, terá apenas as segundas pessoas do imperativo afirmativo e não terá o imperativo negativo. O verbo defectivo falir, por exemplo, apresenta apenas as primeira e segunda pessoas do plural do presente do indicativo, nós falimos e vós falis. Não apresenta, portanto, imperativo negativo e apenas a segunda pessoa do plural do imperativo afirmativo fali vós.
e) o defectivo abolir não apresenta a primeira do presente do indicativo. Assim, não apresenta presente do subjuntivo, não tendo imperativo negativo e apenas as segundas pessoas do imperativo afirmativo abole tu e aboli vós.

FORMAS NOMINAIS DO VERBO
As formas nominais do verbo são três:
1. infinitivo impessoal - é o nome do verbo:
falar
2. infinitivo pessoal - é o infinitivo ligado às pessoas do discurso:
falar eu
falares tu
falar ele ou ela
falarmos nós
falardes vós
falarem eles ou elas
3. gerúndio - exprime o aspecto ou a duração da ação:
Ela estava falando conosco.
particípio - é empregada em tempos compostos ou como adjetivo (deve ser flexionado):
Os ovos estão fritos.
Comemos ovos fritos.

TEMPOS COMPOSTOS
Na formação dos tempos compostos, emprega-se um verbo auxiliar (ter ou haver) mais o particípio do verbo principal.
Indicativo:
pretérito perfeito - presente do auxiliar +particípio:
eu tenho falado
pretérito mais-que-perfeito - pretérito imperfeito do auxiliar+particípio:
eu tinha falado
futuro do presente - futuro do presente do auxiliar+particípio:
eu terei falado
futuro do pretérito - futuro do pretérito do auxiliar+particípio:
eu teria falado
Subjuntivo:
pretérito perfeito - presente do auxiliar+partípio):
que eu tenha falado
pretérito mais-que-perfeito - pretérito imperfeito do auxiliar+particípio:
se eu tivesse falado
futuro - futuro do auxiliar+particípio
quando eu tiver falado
Formas nominais
infinitivo impessoal - infinitivo impessoal+particípio:
ter falado
infinitivo pessoal - infinitivo pessoal+particípio:
ter falado
teres falado
ter falado
termos falado
terdes falado
terem falado

VOZES VERBAIS
O primeiro passo para percebermos em que voz verbal está estruturada a oração é descobrir o sujeito.
Só podemos pensar em vozes verbais se houver, na oração, sujeito, ainda que seja sujeito não expresso, uma vez que voz é a relação que existe entre o sujeito e o objeto da ação verbal.
Não havendo sujeito, temos uma simples anunciação de fenômeno, da existência de algo ou alguém ou da ocorrência simples de um fato qualquer.
Do mesmo modo, como é a relação entre o sujeito e o objeto da ação verbal, não se pensa em voz verbal se o verbo for de ligação, já que este tipo de verbo não exprime ação. Trata-se de uma voz neutra.
São três as vozes verbais:
1. ATIVA - o sujeito pratica a ação verbal (sujeito agente):
Meu pai comprou esta casa.
2. PASSIVA - o sujeito sofre a ação verbal (sujeito paciente). A voz passiva só é possível se o verbo for transitivo direto e pode
apresentar-se de duas maneiras:
analítica - formada com verbo auxiliar (ser, estar, ficar) e o particípio do verbo que se deseja apassivar:
Esta casa foi comprada por meu pai.
sintética - formada com verbo na 3ª pessoa (singular e plural) e
o pronome apassivador SE:
Compra-se casa.
Compram-se casas.
Observações: * a voz passiva só é possível se o verbo for transitivo direto;
* como a voz passiva expressa uma ação sofrida pelo sujeito, haverá sempre um agente realizador da ação verbal que pode estar presente ou não. Quando expresso na oração, recebe a denominação sintática de agente da passiva e vem precedido de preposição.

LOCUÇÃO VERBAL
Locução verbal é a combinação de verbo auxiliar (em tempo simples ou composto) e verbo principal (no infinitivo, gerúndio ou particípio). As principais são:
ser + particípio - forma a voz passiva:
Ela foi elogiada por todos.
estar, andar, ir, vir + gerúndio - exprime continuidade de ação:Estávamos olhando o céu.
Ele tem andado estudando história..
ter de + infinitivo - exprime obrigatoriedade:
Nós temos de voltar logo.
haver de + infinitivo - exprime desejo:Havemos de ser felizes.
auxiliar modal (dever, ir, poder, querer, saber, vir) + infinitivo -
exprime a maneira como a ação é feita:
Você deveria dormir cedo.
José vai escrever cartas.
Artigo
Palavra que precede o substantivo, indicando o gênero e o número.
Os artigos são:
Definidos: servem para especificar o elemento dentro do grupo, aproximando o falante do elemento em questão; é como se o falante tivesse conhecimento da matéria representada pelo nome precedido de artigo. São eles:O, a, os, as
O menino parecia feliz.
As alunas corriam no pátio.
Indefinidos: exemplificam a espécie através do elemento; não é um elemento dentro do grupo, é qualquer um. São eles:
Um, uma, uns, umas
Uns homens passavam pela praça.
Uma criança chorava.

Numeral
Palavra que exprime uma quantidade exata, ordem, múltiplos ou frações. Toda e qualquer palavra que possa ser traduzida em algarismos é numeral.
Os numerais classificam em:
Cardinais - exprimem uma quantidade:
três
2. Ordinais - indicam uma seqüência ou ordem:
terceiro
3. Multiplicativos - expressam uma multiplicação:
triplo
Fracionários - declaram uma divisão, parte de um conjunto:
terço
Emprego
a) na designação de reis, papas, soberanos, séculos, usa-se o ordinal até dez e o cardinal de onze em diante:
Pedro I (primeiro) Papa Pio X (décimo)
Capítulo XXI (vinte e um)
b) na enumeração de casas, apartamentos, páginas, folhas, empregamos cardinais que devem concordar com a palavra número implícita
Casa 22 (vinte e dois) página 31 (trinta e um)
c) se o numeral estiver anteposto ao substantivo, empregamos ordinais:
O assunto está na primeira página dos jornais de hoje.

Advérbio
Palavra que modifica o verbo, o adjetivo ou outro advérbio e transmite uma circunstância de:
Lugar:
Aqui, ali, aí, perto, longe, cá, lá, além, aquém, etc.
Tempo:
Ontem, hoje, amanhã, sempre, nunca, jamais, agora, já, cedo, tarde, etc.
Modo:
Depressa, devagar, bem, mal, assim, etc.
Intensidade:
Muito, pouco, bastante, assaz, tão, tanto, mais, menos, quase, etc.
Afirmação:
Sim, deveras, etc.
Negação:
Não, tampouco, etc.
Dúvida:
Acaso, talvez, quiçá, porventura, etc.

Para formar advérbios com o sufixo -MENTE, lembre-se de que:
se o nome é uniforme, basta acrescentar o sufixo:
real - realmente
se o nome é biforme, a forma feminina receberá o sufixo:
profundo/profunda - profundamente
se o nome termina em -ÊS ou -OR, o sufixo é acrescentado ao masculino:
inglês/inglesa - inglesmente
inferior/inferiora – inferiomente
Advérbios Interrogativos
Indicam circunstância de lugar, tempo, modo e causa (em interrogações diretas ou indiretas):
Onde ele mora?
Não sei quando ele chegará.
Por que ele não veio?
Diga-me como está ele.

Grau do Advérbio
comparativo:
de superioridade:
José mora mais perto que Pedro.
de igualdade:
José mora tão perto quanto Paulo.
de inferioridade:
Pedro mora menos perto que José.
superlativo absoluto:
analítico:
José mora muito perto.
sintético:
José mora pertíssimo.
Locução Adverbial
Grupo de palavras com valor de advérbio:
de lugar: à direita, à esquerda, ao lado, por fora, por dentro, de perto, de longe, etc.
de tempo: de manhã, à tarde, à noite, às vezes, em breve, de vez em quando, etc.
de modo: à vontade, à toa, de propósito, em geral, de cor, etc.
de afirmação: com certeza, de fato, em verdade, etc.
de negação: de forma alguma, de modo algum, em hipótese nenhuma, etc.
de dúvida: por certo, quem sabe, etc.
de meio ou instrumento: a mão, a máquina, a tinta, a pé, a cavalo, etc.

Conjunção
Palavra que liga orações ou termos de oração:
Ela não saiu porque está cansado.
Pedro e Paulo são irmãos.

Classificação
As conjunções dividem-se em:
I. coordenativas - ligam orações ou termos de oração sintaticamente independentes:
II. Subordinativas - ligam orações sintaticamente dependentes:

QUADRO DAS CONJUNÇÕES
I. coordenativas: II. subordinativas
1. aditiva: E 1. integrantes: QUE, SE
2. adversativa: MAS 2. adverbiais
3. alternativa: OU...OU a) causal: PORQUE
4. conclusiva: LOGO b) comparativa: COMO
5. explicativa: POIS c) concessiva: EMBORA
condicional: SE
conformativa: CONFORME
consecutiva: (tanto) QUE
final: A FIM DE QUE
proporcional: À PROPORÇÃO QUE
temporal: QUANDO

Locução Conjuntiva
Expressão formada por duas ou mais palavras, com valor de conjunção:
visto que, logo que, à medida que, não obstante, etc.

Preposição
Palavra que liga dois termos estabelecendo entre eles uma relação de dependência:
Fomos a Paris.
Ele gosta de doces.
As preposições são:
a, ante, após, até, com, contra, de, desde, em, entre, para, per, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

Combinação e Contração
As combinações são apenas duas:
a + o = ao
a + os = aos

As contrações são feitas com as preposições a, de, em, per:
1. a + artigo definido feminino = à / às
de + artigo definido, artigo indefinido, pronome demonstrativo, pronome pessoal, pronome indefinido ou advérbio:
do / duma / destes / dela / doutras / daqui
em + artigo definido, artigo indefinido, pronome demonstrativo:
nos, numa, naquele
per + as antigas formas do artigo definido lo /la /los /las:
pelo / pela /pelos /pelas


Locução Prepositiva: grupo de palavras com valor de preposição:
abaixo de, acima de, através de, diante de, atrás de, ao lado de, ao longo de, a respeito de, dentro de, à frente de, junto a, de conformidade com, de acordo com, em vez de, etc.

Interjeição
Palavra que expressa emoções. As principais são: admiração ou espanto: puxa!, céus!
advertência: atenção!, cuidado!
alegria: oh!, oba!
aprovação: parabéns!, bravo!
apelo ou chamamento: alô!, hei!
desejo: tomara!, oxalá!
desagrado: chi!, francamente!
dor: ai!, ui!
saudação: oi!, salve!
silêncio: psiu!, silêncio!
socorro: acudam!, socorro!
terror: credo!, cruzes!

Locução Interjetiva
Grupo de palavras com valor de interjeição: bem feito!, valha-me Deus!, ai de mim!, pois sim!, pois não!, muito bem!, quem me dera!, olha lá!, ó de casa!, Nossa Senhora!, etc.

 

<<< Voltar

 

 
 Página Principal

Fale Conosco | Anuncie Aqui | Cadastro | Notícias | Home



 

VestibularWeb - O Site de dicas, notícias e novidades de vestibular pra vc! Desde 07/2000

Topo

.